As chances são de que você tenha experimentado os sintomas reveladores de uma infecção do trato urinário (ITU): a constante necessidade de fazer xixi e a terrível sensação de queimação toda vez que você faz. As ITUs são um dos tipos mais comuns de infecções, resultando em milhões de consultas médicas a cada ano no Brasil. Estima-se que cerca de 10% das mulheres contrai uma por ano.

 

As ITUs podem ocorrer nos rins, ureteres, bexiga e uretra. Mas, são causadas com mais frequência quando bactérias entram na uretra, que é o tubo que permite que a urina saia do corpo. Na maioria das vezes, o corpo libera as bactérias com o xixi, sem problemas. Só que às vezes elas permanecem e crescem. Enquanto a maioria das mulheres notará quando dói fazer xixi, algumas podem sentir apenas uma dor pélvica, cólicas ou até desenvolver febre.

 

Eis o que você precisa saber para lidar com esse problema comum, ainda que teimoso e doloroso.

 

  1. VOCÊ PRECISA VER UM MÉDICO – Se você está sentindo queimação, não espere. Você precisa consultar um médico para evitar que a infecção se espalhe para outras partes do trato urinário. Embora alguns remédios ajudem você a se sentir melhor, apenas antibióticos podem curar uma infecção ativa.

 

Seu médico pode coletar uma amostra de urina e fazer um teste rápido em consultório para detectar a infecção. Às vezes, outros problemas, como infecções por fungos, podem imitar os sintomas de uma ITU, então saber exatamente o que está acontecendo é essencial. Se o teste for positivo, o profissional poderá prescrever o antibiótico correto.

 

Embora todas as ITUs exijam tratamento imediato, isso é particularmente importante se você estiver grávida. Se você não tratar a infecção, mesmo nas fases iniciais, ela poderá causar o trabalho de parto precoce.

 

  1. VOCÊ PODE OBTER UMA ITU NOVAMENTE… E NOVAMENTE – Triste, mas verdade: sua primeira infecção do trato urinário não deve ser sua última. A ITU recorrente é bastante comum e, em geral, volta por vários motivos. Um grande problema está justamente em não terminar de tomar os medicamentos receitados pelo médico. Isso pode permitir que bactérias remanescentes se multipliquem e reiniciem a infecção. Portanto, conclua todo o curso prescrito, mesmo depois de começar a se sentir melhor.

 

Além disso, o simples fato de ser mulher a coloca em risco de ter infecções repetidas porque as mulheres têm uretras mais curtas em comparação aos homens, o que facilita a entrada de bactérias no trato e na bexiga.

 

  1. SEXO TAMBÉM CAUSA – Não, as ITUs não são uma infecção sexualmente transmissível, mas o ato físico do sexo pode causar uma. Como a uretra fica ao lado da vagina, as bactérias dessa região podem se mover e entrar na uretra e na bexiga. Para ajudar a diminuir o risco de infecção, faça xixi logo antes e depois da próxima sessão de sexo para liberar a uretra das bactérias. Um passo extra a ser seguido se você já estiver fazendo isso: fazer xixi e limpar a área ao redor da vagina e do reto com um pano úmido.

 

  1. NÃO OCORRE SÓ COM MULHERES JOVENS – Enquanto mulheres jovens sexualmente ativas são propensas a ITUs, isso não significa que mulheres mais velhas também não estejam em risco. À medida que os níveis hormonais caem durante a menopausa, a pele fica mais frágil, mesmo dentro e ao redor da vagina – e, consequentemente, mais suscetível a infecções.

 

 

 

Fontes:

 

Portal Dráuzio Varella – https://drauziovarella.uol.com.br

Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo) – https://www.febrasgo.org.br/

Blog da Saúde | Ministério da Saúde – http://www.blog.saude.gov.br

Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN) – https://sbn.org.br/

Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) – http://portaldaurologia.org.br/