Antipsicótico

Medicamento genérico Lei nº 9.787, de 1999. Registro M.S.:  1.5423.0204

Indicação: Adultos – indicado para o tratamento da esquizofrenia, como monoterapia ou adjuvante no tratamento dos episódios de mania associados ao transtorno afetivo bipolar, dos episódios de depressão associados ao transtorno afetivo bipolar, no tratamento de manutenção do transtorno afetivo bipolar I (episódios maníacos, misto ou depressivo) em combinação com os estabilizadores de humor lítio ou valproato, e como monoterapia no tratamento de manutenção no transtorno afetivo bipolar (episódios de mania, mistos e depressivos). Adolescentes (13 a 17 anos) indicado para o tratamento da esquizofrenia. Crianças e adolescentes (10 a 17 anos) indicado como monoterapia ou adjuvante no tratamento dos episódios de mania associados ao transtorno afetivo bipolar.

Apresentações:
25mg – cx. c/ 30 cprs. rev.
100mg – cx. c/ 30 cprs. rev.
200mg – cx. c/ 30 cprs. rev.

Caixa de embarque: cx. padrão c/ 60 und.

Contraindicações: Em pacientes com hipersensibilidade conhecida a qualquer componente de sua fórmula. Cuidados e advertências: Deve ser utilizado com cuidado nas seguintes situações: em pacientes com sinais e/ou sintomas de infecção, diabéticos ou que apresentam risco de desenvolver diabetes, pacientes que apresentem alterações nos níveis de substâncias gordurosas no sangue (triglicérides e colesterol). Como em alguns pacientes foi observado o agravamento em mais de um dos fatores metabólicos de peso, glicemia e lipídeos, alterações nesses parâmetros devem ser clinicamente controladas; em pacientes com doença cardíaca conhecida, doença vascular cerebral ou outras condições que os predisponham à queda da pressão arterial; em pacientes com histórico ou com risco para apneia do sono e que estão recebendo concomitantemente depressivos do sistema nervoso central (SNC), com risco de pneumonia por aspiração, história de convulsões, com sinais e/ou sintomas de alterações de movimento conhecidas por discinesia tardia, com síndrome neuroléptica maligna (que apresentem sintomas como aumento da temperatura corporal [hipertermia], confusão mental, rigidez muscular, instabilidade da frequência respiratória, da função cardíaca e de outros sistemas involuntários (instabilidade autônoma) e alteração da função renal); em pacientes com distúrbios cardiovasculares ou história familiar de prolongamento do intervalo QT; em pacientes com diagnóstico atual ou histórico de retenção urinária, hipertrofia prostática clinicamente significativa, obstrução intestinal ou condições relacionadas, pressão intraocular elevada ou glaucoma de ângulo fechado. O hemifumarato de quetiapina pode provocar algum aumento de peso, especialmente no início do tratamento. Devido ao seu efeito primário no SNC, a quetiapina pode interferir em atividades que requeiram um maior alerta mental. Portanto, pacientes devem ser orientados a não dirigir veículos ou operar máquinas até que a suscetibilidade individual seja conhecida. Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista. Sintomas de abstinência podem ocorrer em recém-nascidos cujas mães tenham feito uso do hemifumarato de quetiapina durante a gravidez. Mulheres que estiverem amamentando devem ser aconselhadas a evitar a amamentação enquanto fazem uso do hemifumarato de quetiapina. Reações Adversas e Interações: Reação muito comum (ocorre em 10% dos pacientes que utilizam este medicamento): boca seca, sintomas de descontinuação, elevações dos níveis de triglicérides séricos, elevações do colesterol total, diminuição de HDL colesterol, ganho de peso, diminuição da hemoglobina, tontura, sonolência, sintomas extrapiramidais; Reação comum (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento): Leucopenia taquicardia, palpitações, visão borrada, constipação, dispepsia, vômito, astenia leve, edema periférico, irritabilidade, pirexia, elevações das alaninas aminotransaminases séricas (ALT), elevações dos níveis de gama GT, redução da contagem de neutrófilos, aumento de eosinófilos, aumento da glicose no sangue para níveis hiperglicêmicos, elevações da prolactina sérica, diminuição do T4 total, T4 livre e T3 total, aumento do hormônio tireoidiano TSH, disartria, aumento do apetite, dispneia, hipotensão ortostática, sonhos anormais e pesadelos; Reação incomum (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento): bradicardia, disfagia, hipersensibilidade, elevações da aspartato aminotransferase sérica (AST), diminuição da contagem de plaquetas, diminuição do T3 livre, convulsão, síndrome das pernas inquietas, discinesia tardia, síncope, rinite e retenção urinária; Reação rara (ocorre entre 0,01% e 0,1% dos pacientes que utilizam este medicamento): síndrome neuroléptica maligna, hipotermia, elevação dos níveis de creatino fosfoquinase no sangue, agranulocitose, sonambulismo e outros eventos relacionados, priapismo, galactorreia e obstrução intestinal/íleo; Reação muito rara (ocorre em menos de 0,01% dos pacientes que utilizam este medicamento): reações anafiláticas; e Desconhecida: descontinuação neonatal.O hemifumarato de quetiapina deve ser usado com cuidado em combinação com outros fármacos de ação central e com álcool. O uso de quetiapina concomitante com outros fármacos conhecidos por causar desequilíbrio eletrolítico ou por aumentar o intervalo QT deve ser feito com cautela. Posologia: Esquizofrenia: Adolescentes (13 a 17 anos de idade) – A dose total diária para os cinco dias iniciais do tratamento é de 50mg (dia 1), 100mg (dia2), 200mg (dia 3), 300mg (dia 4), e 400mg (dia5). Após o 5º dia de tratamento, a dose deve ser ajustada até atingir a faixa de dose considerada eficaz de 400 a 800mg/dia dependendo da resposta clínica e da tolerabilidade de cada paciente. Ajustes de dose devem ser em incrementos não maiores que100mg/dia. Adultos: A dose total diária para os quatro dias iniciais do tratamento é de 50mg (dia1),100mg (dia2), 200mg (dia3) e 300mg (dia 4). Após o 4ºdia de tratamento, a dose deve ser ajustada até atingir a faixa considerada eficaz de 300 a 450mg/dia. Entretanto, dependendo da resposta clínica e da tolerabilidade de cada paciente, a dose pode ser ajustada na faixa de dose de 150 a 750mg dia. Episódios de mania associados ao transtorno afetivo bipolar: Crianças e adolescentes (10 a 17 anos de idade): A dose total diária para os cinco dias iniciais do tratamento é de 50mg(dia 1), 100mg(dia2), 200mg (dia 3), 300mg(dia 4) e 400mg(dia5). Após o 5ºdia de tratamento, a dose deve ser ajustada até atingir a faixa de dose considerada eficaz de 400 a 600mg/ dia dependendo da resposta clínica e da tolerabilidade de cada paciente. Ajustes de dose podem ser em incrementos não maiores que100mg/dia. Adultos: A dose total diária para os quatro primeiros dias do tratamento é de 100mg (dia1), 200mg (dia2),300mg (dia3) e 400mg (dia4). Outros ajustes de dose de até 800mg/dia no 6°dia não devem ser maiores que 200mg/dia. A dose pode ser ajustada dependendo da resposta clínica e da tolerabilidade de cada paciente, dentro do intervalo de dose de 200 a 800mg/dia. A dose usual efetiva está na faixa de dose de 400 a 800mg/dia. Episódios de depressão associados ao transtorno afetivo bipolar: A dose deve ser titulada como descrito a seguir: 50mg (dia 1),100mg (dia2), 200mg (dia 3) e 300mg (dia 4). O hemifumarato de quetiapina pode ser titulado até 400 mg no dia 5 e até 600 mg no dia 8. Manutenção do transtorno afetivo bipolar I em combinação com os estabilizadores de humor lítio ou valproato: A dose pode ser ajustada dependendo da resposta clínica e da tolerabilidade individual de cada paciente. A eficácia foi demonstrada com o hemifumarato de quetiapina (administrado duas vezes ao dia totalizando 400 a 800mg/dia) como terapia de combinação com estabilizador de humor (lítio ou valproato); Manutenção no transtorno bipolar em monoterapia: Pacientes que respondem ao hemifumarato de quetiapina para tratamento agudo de transtorno bipolar devem continuar o tratamentona mesma dose, sendo que esta pode ser reajustada dependendo da resposta clínica e tolerabilidade individual de cada paciente, entre a faixa de 300mg a 800mg/ dia.