Diurético Simples

Medicamento genérico, Lei n° 9.787 de 1999. Registro M.S.: 1.5423.0232

Indicações: Este medicamento é indicado no tratamento da hipertensão arterial essencial.

Apresentação:
1,5mg – cx. 30 cprs. rev. liberação prolongada

Caixa de embarque: cx. padrão c/ 60 und.

Contraindicações: Se você é alérgico a indapamida ou a qualquer outro tipo de sulfonamidas ou a qualquer componente da fórmula, se você possui doença renal severa, se você tem doença hepática severa ou sofre de uma condição chamada encefalopatia hepática (doença degenerativa cerebral), se você possui baixos níveis de potássio no sangue (Hipocalemia). Cuidados e Advertências: falar com seu médico ou farmacêutico antes de utilizar a indapamida se: possui problemas no fígado, se é diabético, se sofre de gota, se possui algum problema de ritmo cardíaco ou problemas com seus rins, se necessita realizar um exame para verificar a funcionalidade da sua glândula paratireoide se teve reações de fotossensibilidade. Seu médico pode passar exames de sangue para verificar baixa nos níveis de sódio ou de potássio ou elevação dos níveis de cálcio. Atletas devem estar cientes que a indapamida contém substância ativa que pode dar reação positiva em testes de doping. Reações adversas e interações: Informe ao médico ou farmacêutico se você está tomando, recentemente tomou ou pode vir a tomar algum medicamento, não deve tomar a indapamida com lítio (utilizado para tratar depressão) devido ao risco de aumento dos níveis de lítio no sangue. Informe ao seu médico caso você esteja tomando algum dos medicamentos a seguir, uma vez que cuidados especiais talvez sejam necessários: medicamentos utilizados para problemas de ritmo cardíaco (ex. quinidina, hidroquinidina, disopiramida, amiodarona, sotalol, ibutilida, dofetilida, digitálicos), medicamentos para tratar distúrbios cerebrais como depressão, ansiedade, esquizofrenia entre outros (ex: antidepressivos tricíclicos, drogas antipsicóticas, neurolépticos), bepridil (utilizado para o tratamento de angina pectoris, uma condição que provoca dor no peito), cisaprida, difemanil, (utilizado para tratar problemas gastrointestinais),esparfloxacino, moxifloxacino, eritromicina injetável (antibióticos utilizados para tratar infecções), halofantrina (medicamento antiparasitário utilizado para tratar certos tipos de malária), vincamina injetável (utilizado no tratamento de distúrbios cognitivos sintomáticos em idosos, incluindo perda de memória), pentamidina (utilizado para tratar certos tipos de pneumonia), mizolastina (utilizado para tratar reações alérgicas, como febre do feno), medicamentos anti-inflamatórios não esteroidais para alívio da dor (ex.: ibuprofeno) ou altas doses de ácido acetilsalicílico, inibidores da enzima conversora de angiotensina (ECA) (utilizados para tratar hipertensão arterial e insuficiência cardíaca), anfotericina B injetável (medicamento antifúngico), corticoides orais utilizados para tratar diversas condições incluindo asma severa e artrite reumatoide, estimulantes laxativos, baclofeno (para tratar rigidez muscular que ocorrem em doenças como esclerose múltipla), diuréticos poupadores de potássio (amilorida, espironolactona, triantereno), metformina (para tratar diabéticos), contrastes iodados (utilizados para testes envolvendo Raios-X), comprimidos de cálcio ou outros suplementos de cálcio, ciclosporina, tacrolimo ou outros medicamentos para deprimir o sistema imune após o transplante de órgãos, para tratar doenças autoimunes, ou reumatismo severo ou doenças dermatológicas, tetracosactídeo (para tratar doença de Crohn). Reações adversas e interações: Angioedema e/ou urticária. Angioedema é caracterizada pelo inchaço da pele, nas extremidades ou na face, inchaço nos lábios e na língua, inchaço nas membranas mucosas da garganta ou vias aéreas resultando em encurtamento da respiração ou dificuldade em engolir. Se isto ocorrer contate seu médico imediatamente. Reações cutâneas graves incluindo erupções intensas na pele, vermelhidão da pele por todo o corpo, coceira intensa, bolhas, descamação e inchaço da pele, inflamação das membranas mucosas (Síndrone de Stevens Johnson) ou outras reações alérgicas, batimento cardíaco irregular com risco de vida (Desconhecida), inflamação do pâncreas que pode causar severa dor abdominal e nas costas acompanhada de indisposição. Reações comuns: pele avermelhada inflamada, reações alérgicas, principalmente dermatológicas, em pacientes com predisposição a reações alérgicas e asmáticas. Outras reações relatadas foram vômito, pontos vermelhos na pele (púrpura), sensação de cansaço, dor de cabeça, formigamento (parestesia), vertigens, alterações gastrointestinais (como náusea, constipação), boca seca, alterações nas células sanguíneas, como trombocitopenia (diminuição no número de plaquetas o que causa hematomas facilmente e sangramento nasal), leucopenia (diminuição das células brancas que pode causar febre inexplicável, dor da garganta ou outros sintomas de gripe, se isto ocorrer, entre em contato com seu médico) e anemia (diminuição das células vermelhas),alto nível de cálcio no sangue, irregularidade no ritmo cardíaco, pressão arterial baixa, doença nos rins, alteração da função hepática. Posologia: Os comprimidos devem ser ingeridos com copo de água, preferencialmente pela manhã e não devem ser mastigados. A indapamida é administrada sempre em uma dose única diária (1 comprimido por dia). Como o tratamento para hipertensão é de longa duração, você deve discutir com seu médico antes de parar este tratamento.