Óculos de luz azul: é verdade que eles realmente funcionam?

óculos de luz azul

por

Você sente dores de cabeça quando fica muito tempo na frente do computador ou celular? Então precisa conhecer os óculos de luz azul!

Em uma realidade na qual vivemos olhando constantemente para os mais diversos tipos de telas, não é nada estranho sentir os olhos ressecados e cansados. Isso acontece, principalmente, porque as telas, de forma geral, emitem uma luz azul. 

Essa luz garante consequências muito negativas para os olhos, incluindo olhos secos demais ou lacrimejantes e olhos irritados. Sem contar que a famosa luz azul é uma das principais vilãs do sono, já que ela mexe com o ritmo circadiano, ou relógio interno, responsável por nos dizer quando é hora de dormir e de ficar acordado. 

O que é a luz azul?

Antes de qualquer coisa, é preciso entender que a luz que atinge os nossos olhos é dividida em luz visível e luz não visível. Isso quer dizer, a primeira inclui comprimentos de onda de 380 a 780 nm. Enquanto a não visível inclui o alcance da luz ultravioleta (luz UV) e alcance infravermelho (luz IR). 

Já é de conhecimento comum que a luz UV pode danificar o tecido biológico, como a nossa pele e os olhos. Por isso, temos o costume de usar protetor solar e óculos solares. Já no caso da luz azul visível, há pouco descobriu-se que ela também pode causar potencial dano aos nossos olhos. Apesar de ter menos energia que a luz ultravioleta, a luz azul praticamente não é filtrada ao passar por nossos olhos e atinge diretamente a retina. Dessa forma começaram a aparecer os óculos de luz azul. 

Os malefícios da luz azul

Desde LEDs e lâmpadas de xênon às lâmpadas de baixo consumo e à radiação eletromagnéticas. Todas essas, e muitas outras, são fontes de luz criadas para simplificar as nossas vidas. 

O problema inesperado é que todas elas possuem alguma quantidade de emissão de luz azul. E o pior de tudo isso é que estamos sendo expostos cada vez mais a maiores quantidades de emissão de luz azul. Quantidade suficiente para já demonstrar reflexos sobre a nossa visão. 

Apesar de tudo isso, é muito importante lembrar que passar uma hora ao ar livre expõe os olhos a 30x mais luz azul do que passar uma hora em um ambiente interno, em frente a uma tela. Efeitos prejudiciais da luz azul

Excesso de luz nas faixas ultravioleta e azul violeta pode causar lesões no olho humano. Além de causar inflamação dolorosa da conjuntiva e da córnea, ela pode produzir lesões no cristalino do olho (p. ex.: catarata) e, sobretudo, na retina (degeneração macular).

O que causa o desconforto e cansaço nos olhos?

De acordo com o oftalmologista Rishi Singh, muitas pessoas realmente sentem desconforto nos olhos por causa das telas digitais. Porém, a maioria dos casos se enquadram em um termo chamado “síndrome da visão computacional” (CVS), muitas vezes também chamado de fadiga ocular. 

Esse cansaço acontece porque ficamos constantemente mudando o foco e movendo os olhos enquanto olhamos para as telas. Outro agravante são o brilho e contraste, que podem ser difíceis de adequar. Além disso, 

“Quando olhamos para uma tela ou dispositivo digital por muito tempo, não piscamos com muita frequência, o que faz com que a córnea fique seca e irritada… Quando focamos nossos olhos em algo de perto, como uma tela ou mesmo um livro, nossos olhos ficam tensos e contraídos, o que pode causar desconforto visual. Mas se você olhar para um objeto distante, nossos olhos relaxam.” – Rishi Singh

O médico aconselha a prática de um exercício que ele chama de 20-20-20. A atividade consiste em, a cada 20 minutos olhar para algo que está a 20 pés (+/- 6m) de distância por 20 segundos. Essa prática vai ajudar a fazer com que os olhos relaxem. 

Outras dicas são o uso de colírios ao longo do dia para ajudar na lubrificação dos olhos enquanto trabalha no computador. 

Óculos de luz azul funcionam?

Como falamos antes, a luz azul não é completamente filtrada pelos olhos naturalmente e atingem diretamente a retina. Nesse sentido, os óculos de luz azul, ou seja, com lentes que contenham filtro de luz azul, podem sim ser uma grande mão na roda.

“Um filtro azul pode dar mais nitidez à visão de algumas pessoas: os diversos comprimentos de luz visível são refratados pela córnea e pelo cristalino de maneiras ligeiramente diferentes, de modo que nem todos eles atingem o mesmo ponto focal na retina. 

Algumas pessoas conhecem esse tipo de fenômeno – por exemplo, o fato de que é mais fácil ver bem o vermelho a certa distância e o azul de perto ou a maneira pela qual concentrar o foco em infográficos com linhas vermelhas, verdes e azuis cansa mais do que em linhas sombreadas com a mesma cor ou cores similares.” Fonte: Zeiss

Já de acordo com o dr. Emmerson Badaró, a eficácia dos óculos de luz azul depende da necessidade de cada paciente. Ou seja, é preciso avaliação clínica. De acordo com ele, os óculos de luz azul são indicados para pessoas que possuem algum tipo de erro refracional, como a miopia, astigmatismo, hipermetropia ou presbiopia. 

Tudo depende das queixas e da avaliação com um médico oftalmologista. De forma geral, a resposta é sim. Os óculos de luz azul funcionam, mas não para todo mundo. 

É importante se atentar às possíveis melhorias que os óculos de luz azul podem oferecer, como: melhorar o sono, reduzir a fadiga ocular ao usar telas e prevenção de doenças oculares. Porém, é importante reforçar que seu uso deve ser feito apenas com recomendação médica. 

Se você gostou desse conteúdo, confira o nosso blog para mais dicas de saúde. Aproveite para seguir a Geolab no Instagram e ficar por dentro das principais novidades do mercado farmacêutico.




Compartilhe: