Vacina contra artrite reumatóide é testada e pode virar realidade

vacina-artrite-reumatoide-capa-blog

por

Nos últimos dois anos a busca incessante pela vacina contra a Covid-19 esteve em pauta no mundo todo. Apesar de sua extrema importância, outras pesquisas acabam tendo menor (ou nenhum)…

Nos últimos dois anos a busca incessante pela vacina contra a Covid-19 esteve em pauta no mundo todo. Apesar de sua extrema importância, outras pesquisas acabam tendo menor (ou nenhum) foco, como a possível vacina contra artrite reumatóide, que foi testada em laboratório e teve excelentes resultados. 

A doença Artrite Reumatóide

Para começar, a artrite é uma das doenças autoimunes mais comuns. Trata-se de uma condição que geralmente acontece quando o sistema imunológico ataca os tecidos saudáveis de uma pessoa, em especial o revestimento das articulações das mãos, pulsos, tornozelos e joelhos. 

Dessa forma, até hoje ainda não existe uma cura para a artrite reumatóide, apenas tratamento. Estudos apontam que cerca de 1% da população é acometida por esta doença, o que equivale a 90 milhões de pessoas. 

Atualmente, a artrite reumatóide é tratada principalmente com corticosteróides, drogas imunossupressoras em larga escala ou produtos biológicos mais novos e direcionados que têm como alvo um processo inflamatório específico.

Para a cientista e professora da Faculdade de Medicina e Ciência da Vida da Universidade de Toledo (Ohio – EUA), Ritu Chakravarti, “Apesar de sua alta prevalência, não há cura e não sabemos inteiramente o que a provoca. Isso é verdade para quase todas as doenças autoimunes, o que torna o tratamento ou a prevenção delas tão difícil.

A pesquisadora ainda complementa: “Se conseguirmos colocar esta vacina na clínica com sucesso, seria revolucionário”. 

As primeiras pesquisas sobre a possível vacina contra artrite


A Dra. Ritu Chakravarti, professora assistente da Faculdade de Medicina e Ciências da Vida da Universidade de Toledo, é a autora principal de um novo artigo publicado no Proceedings of the National Academy of Sciences detalhando a criação de uma vacina experimental contra a artrite reumatóide. Crédito: Daniel Miller, Universidade de Toledo.

A vacina foi desenvolvida à base de proteína e mostrou ser uma promessa significativa na prevenção da artrite reumatoide e na melhoria da qualidade óssea. Os resultados da pesquisa, até o momento, foram detalhados em um artigo publicado na revista Proceedings of the National Academy of Sciences. Eles representam um enorme avanço no estudos sobre artrite reumatóide e doenças autoimunes de forma geral. 

A dra. Chakravarti passou anos estudando uma proteína chamada 14-3-3 zeta e sua influência em patologias imunológicas. Além de aneurismas da aorta e interleucina-17, uma citocina associada a doenças autoimunes. 

Inicialmente o foco da pesquisa estava concentrado na proteína como um potencial gatilho para a artrite reumatóide. Para a surpresa do grupo de pesquisa, o que encontraram foi justamente o contrário. 

Acontece que, ao invés de prevenir a doença, a remoção da proteína por meio da tecnologia de genes causava artrite inicial severa em modelos animais. 

A vacina contra artrite reumatoide

A partir da descoberta, o grupo da dra. Chakravarti mudou sua abordagem de pesquisa. Trabalhando com uma nova teoria, a de que a proteína zeta 14-3-3 protege o organismo contra a artrite reumatóide, foi desenvolvida uma vacina. 

Essa vacina é baseada em proteínas usada a proteína zeta 14-3-3 de forma purificada cultivada em uma célula bacteriana. 

E para a feliz surpresa, descobriram que a vacina promoveu uma resposta rápida, imediata e duradoura, promovendo proteção do sistema imunológico contra a doença. 

Não apenas, além de diminuir o desenvolvimento da artrite, a vacina melhorou significativamente a qualidade óssea – uma descoberta que sugere benefícios a longo prazo depois da imunização. 

Por outro lado, apesar de aliviar a dor e retardar o progresso da doença, a vacina também pode tornar os pacientes vulneráveis a infecções. 

Ainda segundo Chakravarti “Há muitos anos não fazemos grandes descobertas para tratar ou prevenir a artrite reumatóide. Nossa abordagem é completamente diferente. Essa é uma estratégia baseada em vacina sob um novo alvo que esperar tratar ou, pelo menos, prevenir. O potencial aqui já é enorme.”

Os pesquisadores solicitaram uma patente sobre sua descoberta e estão procurando parceiros da indústria farmacêutica para apoiar estudos de segurança e toxicidade na esperança de estabelecer um ensaio pré-clínico.

Se você gostou desse conteúdo, confira o nosso blog para mais dicas de saúde! Aproveite para seguir a Geolab no Instagram e ficar por dentro das principais novidades do mercado farmacêutico.




Compartilhe: