Que dormir é bom, todo mundo já sabe. Mas, a importância do descanso vai muito além de apenas fazer com que você se sinta de bom humor ou afastar círculos de olheiras do seu rosto. O sono de qualidade é parte essencial de um estilo de vida saudável e pode beneficiar seu coração, peso, mente e muito mais.

Confira abaixo alguns benefícios para a saúde que os pesquisadores descobriram sobre uma boa noite de sono.

MELHORAR A MEMÓRIA – Sua mente está surpreendentemente ocupada enquanto você dorme. Durante o último estágio do sono, o chamado REM, você pode fortalecer as memórias ou “praticar” as habilidades aprendidas enquanto estava acordado. Esse processo é chamado de consolidação, pois prioriza a ativação de redes neurais (um conjunto de neurônios conectados funcionalmente) relacionadas à memória. Ou seja, se você está tentando aprender algo novo – seja um idioma diferente ou um passo de dança –, terá um desempenho melhor depois de dormir.

VIVER MAIS – Muito ou pouco sono está associado a uma vida útil mais curta – embora não esteja claro se é uma causa ou efeito. Até porque as doenças também podem afetar os padrões de sono, que acabam afetando a qualidade de vida. Recentemente, um estudo feito pela Universidade de Estocolmo, na Suécia, revelou que a falta de sono pode aumentar o risco de morte.

De acordo com a pesquisa, aqueles que dormem apenas cinco horas por dia ou menos têm uma taxa de mortalidade 65% maior do que os que conseguem dormir por mais tempo. Para chegar ao resultado, foram analisados os hábitos de sono de 38 mil adultos de até 65 anos durante um período de 13 anos.

FREAR INFLAMAÇÕES – Inflamações estão relacionadas a doenças cardíacas, derrame, diabetes, artrite e envelhecimento prematuro. Pesquisas indicam que pessoas que dormem menos (seis ou menos horas por noite) têm níveis mais altos de proteínas inflamatórias no sangue do que aquelas que dormem mais.

Inclusive, um estudo americano descobriu que a proteína C-reativa, que está associada ao risco de ataque cardíaco, foi maior em pessoas com apneia obstrutiva do sono ou que tiveram seis ou menos horas de sono por noite. Pessoas que têm apneia ou insônia podem ter uma melhora na pressão sanguínea e inflamação com o tratamento dos distúrbios do sono.

ESTIMULAR A CRIATIVIDADE – Tenha uma boa noite de sono antes de tirar o cavalete e os pincéis ou a caneta e o papel. Além de consolidar as memórias e/ou fortalecê-las, seu cérebro parece reorganizá-las e reestruturá-las, o que pode resultar em mais criatividade também. Pesquisadores da Universidade de Harvard e do Boston College descobriram que as pessoas parecem fortalecer os componentes emocionais de uma memória durante o sono, o que pode ajudar a estimular o processo criativo.

SER UM VENCEDOR – Se você é um atleta, pode existir uma maneira simples de melhorar seu desempenho: o sono. Um estudo da Universidade de Stanford descobriu que os jogadores de futebol americano universitário que tentaram dormir pelo menos 10 horas por noite durante sete a oito semanas melhoraram seu tempo médio de sprint, tiveram menos fadiga diurna e mais resistência. Os resultados do estudo refletem achados anteriores observados em tenistas e nadadores.

MELHORAR AS NOTAS – Crianças com idade entre 10 e 16 anos que têm distúrbios respiratórios do sono (roncos, apneia do sono e outros tipos de respiração interrompida durante o sono) são mais propensas a ter problemas de atenção e aprendizado, segundo um estudo de 2010 publicado na revista Sleep. Isso poderia levar a um “comprometimento funcional significativo na escola”, escreveram os autores do estudo.

Em outro estudo, os estudantes universitários que não dormiram o suficiente tiveram notas piores do que aqueles que o fizeram. Se você está tentando cumprir um prazo, pode até estar disposto a sacrificar o sono. Mas, lembre-se: uma privação de sono grave e recorrente claramente prejudica o aprendizado.

AGUÇAR A ATENÇÃO – A falta de sono pode resultar em sintomas semelhantes aos do Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) em crianças, pois elas não reagem da mesma forma à privação do sono do que os adultos. Enquanto os adultos ficam com sono, as crianças tendem a ficar hiperativas. Um estudo de 2009 na revista Pediatrics descobriu que crianças com idades entre sete e oito anos que tiveram menos de oito horas de sono por noite eram mais propensas a serem hiperativas, desatentas e impulsivas.

PESO SAUDÁVEL – Se você está pensando em fazer uma dieta, pode querer planejar dormir mais cedo também. Pesquisadores da Universidade de Chicago descobriram que adeptos da dieta que estavam bem descansados perderam mais gordura (56% de sua meta) do que aqueles que foram privados de sono, que perderam mais massa muscular.

No estudo, eles também sentiram mais fome quando dormiam menos. A questão é quando você está com sono certos hormônios aparecem em seu sangue – os mesmos que regulam o apetite. Isto porque o sono e o metabolismo são controlados pelos mesmos setores do cérebro.

EVITAR ACIDENTES – Dados recentes da Academia Brasileira de Neurologia (ABN), com apoio da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (ABRAMET), afirmam que a combinação entre sono e direção pode ter as mesmas consequências da mistura de álcool com volante. Ou seja, um acidente nessas condições é bastante provável. A pesquisa ainda revelou que os horários com maior índice de acidentes são entre 12h40 e 14h e das 22h às 6h, sendo o período das 3h30 às 5h30 considerado o mais crítico.

DISTANCIAR DA DEPRESSÃO – Dormir bem significa mais para o nosso bem-estar geral do que simplesmente evitar a irritabilidade: a falta de sono pode contribuir para a depressão. Uma boa noite de sono pode realmente ajudar a diminuir a ansiedade de uma pessoa mal-humorada. Você também obtém mais estabilidade emocional com um sono de qualidade. Aliás, tentar repor o sono perdido no final de semana não vale. É preciso encontrar um equilíbrio.

EXTRA | MENOS ESTRESSE – Quando se trata de saúde, estresse e sono são quase um – e ambos podem afetar a saúde cardiovascular. O sono pode definitivamente reduzir os níveis de estresse – e, com isso, as pessoas podem ter um melhor controle de sua pressão arterial. Acredita-se também que o sono afeta os níveis de colesterol, o que desempenha um papel significativo na doença cardíaca.

Fontes
Academia Brasileira de Neurologia (ABN) – https://www.abneuro.org.br/
Portal Dráuzio Varella – https://drauziovarella.uol.com.br/
Instituto de Certificação e Estudos de Trânsito e Transporte (Icetran) – https://icetran.com.br/
The National Center for Biotechnology Information (NTBI) – https://www.ncbi.nlm.nih.gov/
Oxford Academic | Sleep Research Society – https://academic.oup.com/sleep
Sleep Science | Brazilian Sleep Society – http://sleepscience.org.br/
The Journal of Pediatrics – https://www.jpeds.com/